Gandu é a terceira cidade a receber o projeto Escolas Culturais


Foto: Alberto Coutinho/GOVBA
Gandu, no Baixo Sul baiano, é a terceira cidade do interior a receber o projeto Escolas Culturais, implantado na tarde desta sexta-feira (6), no Centro Territorial de Educação Profissional do Baixo Sul (Cetep Baixo Sul), durante visita do governador Rui Costa. O objetivo da iniciativa é incentivar o acesso da população baiana aos projetos artísticos culturais estruturantes que as escolas desenvolvem, estimulando o protagonismo estudantil.
“Esse projeto transforma cada escola do estado em equipamento cultural não somente para alunos da rede municipal e estadual, mas para toda a população. Que o espaço da escola abra as portas para receber corais, peças de teatro e muitas manifestações artísticas. Vamos transformar os auditórios em salas de cinema e transformar a realidade das cidades que terão as escolas culturais”, afirmou Rui.
O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, enfatizou que o projeto Escolas Culturais promove a integração do Ensino Médio Regular com a Educação Profissional e Tecnológica, e reconhecem a escola como um espaço que deve estar aberto à comunidade e, principalmente, impulsiona a arte, a cultura, a inovação e o empreendedorismo. “A grande ideia do governador Rui Costa foi colocar a escola indo, recebendo e abraçando a comunidade, pois a arte está nas nossas escolas e é esta arte que a gente faz a associação com a Matemática, com a Ciência, com a Fábrica- Escola e vai quebrando resistência, fazendo a leitura do que acontece em cada canto”, destacou Pinheiro.

O governador Rui Costa acrescentou que, “até dezembro, implantaremos esse projeto em 54 escolas, em 54 municípios. Gandu é a terceira cidade a receber essa iniciativa e estamos muito felizes de trazer o projeto para o Baixo Sul”. O projeto é resultado de parceria entre as secretarias da Educação, de Cultura (Secult), de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e Casa Civil.
Celeiro de talentos 
Juazeiro e Itabuna foram as primeiras cidades beneficiadas. Por meio da cultura, como parte do programa Educar para Transformar, o projeto busca promover o fortalecimento e a dinamização das ações desenvolvidas pelas escolas, fomentando novas atividades nas áreas de dança, música, teatro, audiovisual e literatura. “Estamos revolucionando o ensino da Bahia. O que estamos vendo aqui é a expressão da cultura baiana. As escolas públicas são celeiros de grandes talentos. A arte está nas nossas escolas”, destacou o secretário da Educação, Walter Pinheiro, durante o evento em Gandu.
Já a secretária de Cultura, Arany Santana, comentou que a Secult oferece as ações da pasta “para transformar essas escolas em instituições de portas abertas para as manifestações e os talentos que estão dentro e fora dos muros da escola. Vamos dinamizar a educação, humanizando as escolas. É a arte que vai fazer a educação cada vez mais viva”.
Agricultura familiar e infraestrutura
Antes de implantar o projeto no município, Rui inaugurou a Fábrica Escola do Cacau e do Chocolate, primeira unidade do tipo na Bahia, também no Cetep Baixo Sul. Ainda em Gandu, ele celebrou convênio do projeto Bahia Produtiva, no setor de fruticultura – cacau e chocolate, entregou caminhão para Associação de Desenvolvimento do Baixo Sul e anunciou as obras de recuperação da BA-120, entre Gandu e Ibirataia.