Gandu – Fábrica escola de chocolate e inaugurada, valorizando a cultura do cacau na região.


O governador Rui Costa esteve no município de Gandu/BA, nesta sexta (06), para a inauguração da unidade educacional que, além da formação profissional de baianos, representa um investimento na cultura alimentar como uma forma de promover uma identidade cultural nos territórios.

A fábrica escola vai atender a mais de 250 alunos – mais de 100 do curso de nutrição e cerca de 150 das formações de administração, contabilidade e finanças. De acordo com a diretora do Cetep, Juceandre Santana, as novas instalações proporcionam aprendizado e desenvolvimento para os estudantes.

 A unidade pertence ao Centro Territorial de Educação Profissional do Baixo Sul, unidade da Secretaria de Educação, que atende mais de 1.100 estudantes.

Esta é a primeira deste tipo no estado e, além de valorizar a produção e cultura do cacau, inaugura essa modalidade de ensino que será implantada em outros municípios baianos.

Com estas fábricas escolas, nós queremos estimular, capacitar e transferir tecnologia para a nossa juventude. Mas não é só isso que viemos fazer aqui na cidade, quero aproveitar para anunciar um investimento de R$ 9 milhões para fazer a estrada de Gandu até Ibirataia. Eu sei que o povo está muito feliz com essa iniciativa. Também vamos estender o asfalto até o centro da cidade”, afirmou Rui.

“Aqui eles terão a oportunidade de se capacitar ainda mais para o mundo do trabalho, e, usando o principal produto agrícola da região, aqui os produtores vão entregar a matéria-prima, que será beneficiada e vai virar produto de degustação para os moradores do Baixo Sul”, comemorou a diretora.

Essa inauguração inicia uma um novo processo, onde vamos proporcionar aos estudantes a prática no ensino da produção e comercialização do chocolate. Essa experiência vai se estender a outros locais da Bahia, valorizando a culinária local como a carne do sol, farinha, peixe e outros. Com isso, estaremos aliando a educação, o incentivo ao empreendedorismo e fortalecimento da economia regional”, destacou Pinheiro, que também visitou o Colégio Estadual Polivalente de Gandu, acompanhado por dirigentes da Secretaria.

De acordo com o secretário estadual da Educação, Walter Pinheiro, “o essencial deste novo perfil de equipamento foi que a Secretaria passou a enxergar a importância da economia da territorialidade e cultura de cada lugar. Portanto, começamos a implementar uma política que valoriza a Educação desde suas séries iniciais até a formação para o mundo do trabalho.

Para a estudante de nutrição, Débora Nascimento, a fábrica vai preparar ainda mais os estudantes para o mercado de trabalho e uma formação mais completa. “A fábrica é um suporte importante para nós, principalmente para os estudantes de nutrição, porque é uma garantia de um estágio e tudo o que a gente vem aprendendo em sala de aula a gente pode colocar em prática aqui com um fruto tão significativo para a região que é o cacau”, contou a estudante.

Próximas fábricas escolas

Além da Fábrica Escola do Cacau e do Chocolate, já estão previstas mais três unidades, com instalação até o final deste ano. A Fábrica Escola de Maniçoba, em Cruz das Almas, em parceria com a Universidade Federal do Recôncavo (UFRB) e com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), para trabalhar a cadeia da mandiocultura e seus subprodutos, como o beiju, biscoitos, a farinha e a própria maniçoba.

Em Valença, a Fábrica Escola Moqueca, vai desenvolver tecnologias de processamento de pescado e mariscos e o desenvolvimento e aperfeiçoamento de pratos típicos regionais. Além da Fábrica Escola de Fumeiro, em Maragogipe, para o processamento de carne suína, pescados e mariscos, principalmente a defumação, em parceria com comunidades quilombolas.

Outras ações

Na oportunidade, o governador esteve nas obras da unidade de beneficiamento de frutas que será implantada no município, com recursos do Governo do Estado; e visitou a ExpoGandu, onde entregou um caminhão à Associação de Desenvolvimento do Baixo Sul, com investimento de R$ 150 mil, que vai atender a unidade de frutas. Também foi assinado com a Associação um convênio do projeto Bahia Produtiva, no valor de R$ 260 mil, que beneficia 68 famílias de agricultores.


publicidade